GOD SAVE THE QUEEN
(publicada em 9, jun, 2016 | 03h18)

Tributo ao Queen apresenta novo espetáculo Don’t Stop Me Now em turnê pelo Brasil. Sessões extras foram abertas no Ceará, em São Paulo e no Rio de Janeiro. A realização é da Opus e Ponto Uno.


Foto: Cristiane Moreira

Na apresentação de seu novo espetáculo, "DON'T STOP ME NOW", God Save The Queen reuniu os melhores clássicos do Queen num show eletrizante para sua turnê mundial 2017. Com vestuários, sons e instrumentos semelhantes aos originais, durante o show, o grupo passeia por clássicos como Bohemian Rhapsody, Radio Gaga, We will Rock You, We Are The Champions, entre outros sucessos. Com realização da Opus e Ponto Uno, as apresentações acontecem em Fortaleza (dias 01 e 02 de junho, no Teatro RioMar Fortaleza), Natal (dia 03 de junho, no Teatro Riachuelo), Recife (dia 04 de junho, no Teatro RioMar Recife), São Paulo (dias 08 e 09 de junho, no Teatro Bradesco), Porto Alegre (dia 14 de junho, no Auditório Araújo Vianna) e Rio de Janeiro (dias 16 e 17 de junho, no Teatro Bradesco Rio). Confira o serviço completo abaixo.

A banda apresenta músicas de todas as épocas completamente ao vivo. Não tem vozes, coros, ou instrumentos agregados, muito menos qualquer recurso de play back. As canções são respeitadas minuciosamente em seus arranjos originais, absolutamente ao vivo. A semelhança física e vocal de Pablo Padín com Freddie Mercury e os demais integrantes da banda God Save The Queen, com o grupo original é sem dúvida a chave do êxito deste famoso quarteto, eleitos em 2011, pela Revista Rolling Stone como o melhor tributo de todos os tributos do mundo.

A banda consegue criar ao público a sensação de estar vendo e ouvindo o Queen ao vivo. Seus integrantes ocupam o mesmo espaço e a mesma formação em cena, exatamente como o grupo inglês apresentava-se nos palcos do mundo, na década mágica de 80, com todos instrumentos originais, vestuarios e cenografías que copiam todos os detalhes da famosa banda de Freddie Mercury.

A última turnê de 2016 levou o grupo aos cinco continentes, sempre com apresentações exitosas e com impecáveis críticas de imprensa e público. Aplaudido em palcos da Europa, Ásia, Oceania, América do Norte e da própria América Latina e apresentado por músicos argentinos, o espetáculo já ganhou fama e admiração entre os fãs de Freddie Mercury e companhia. Do visual à performance, o conjunto procura imitar nos mínimos detalhes as coreografias do consagrado quarteto britânico. Um dos momentos mais emocionantes é quando o God Save The Queen toca “Bohemian rhapsody”, executando ao vivo a parte em ópera que o Queen fez em estúdio.

THE SHOW MUST GO ON
Com a Opus, a banda realiza shows desde 2006. Esse ano, chegamos a 11 anos desde a primeira realização e comemoramos a marca da 20ª edição da apresentação do grupo. Já acumulamos público superior a 24.300 pessoas, além da ampliação de turnês pelas casas administradas pela Opus. God Save The Queen já passou por Porto Alegre, Rio de Janeiro, Novo Hamburgo, São Paulo, Fortaleza, Natal e Recife.

BIOGRAFIA GOD SAVE THE QUEEN
Originários de Rosario, Argentina, God Save The Queen teve início em 1998 (originalmente Diós Salve a la Reina, em espanhol). Nessas quase duas décadas de estrada, após turnês consecutivas, o grupo converteu-se em uma das mais elogiadas bandas tributo ao Queen.

Durante o ano de 2003, God Save The Queen ganhou o Cavern Rock Festival de Buenos Aires, que elege a melhor banda latino-americana de Rock e como prêmio, viajou à Inglaterra, para realizar duas apresentações no prestigiado pub, onde nasceram The Beatles, no The Cavern Club de Liverpool, Inglaterra. Tamanho foi o sucesso desses shows que a banda voltou a Liverpool consecutivamente em 2005, 2007, 2008 e 2009 como a banda mais importante do "Mathew Street Festival", encerrando o maior festival tributo do mundo, para mais de 30 mil ingleses e visitantes.

A semelhança física de seus integrantes com os originais do Queen, especialmente Pablo Padín, vocalista e pianista do God Save the Queen, interpretando Freddie Mercury distinguem a banda de qualquer outro tributo. Pablo foi elogiado por Ray Johnson, organizador do festival como " A cópia idêntica de Freddie Mercury”.

Durante 2004, God Save the Queen conquistou também a convenção de Queen mais importante da América Latina, o "Queens Day Brazil" em São Paulo. Em 2005, além de participarem pela segunda vez do Mathew Street Festival de Liverpool, tiveram a oportunidade de conhecer o produtor das turnês do Queen que se impactou com a performance do God Save the Queen, que na ocasião, fez o seguinte comentário: "Incrível! São tão bons quanto os originais!".

No mês de julho de 2005 se apresentaram em Buenos Aires no Teatro Gran Rex, a sala mais importante da Argentina com 3.900 poltronas, em duas apresentações completamente lotadas, com ingressos esgotados uma semana antes dos espetáculos. Eles também foram convidados ao Freddie Mercury Memorial Day de Montreux. Os organizadores (Norbert Muller e Rita Balestri), ficaram tão impressionados que os convidaram no ano seguinte para participar do mesmo evento.

No início de 2006 foram eleitos pelo Fã Clube Internacional do Queen como a banda tributo mais importante do mundo. Quando foram convidados a participar da famosa Convenção Anual celebrada em Gales, também participaram de uma extensa turnê sul-americana, que incluiu Uruguai, Brasil, Chile, Perú, Equador, Venezuela, Colômbia.

Apresentaram-se pela primeira vez no Luna Park, interpretando uma réplica do show que o Queen fez em Buenos Aires, 25 anos antes, diante de uma plateia de mais de 10 mil pessoas. Foram também convidados pela cadeia de rádios espanhola SER, para apresentações nas festas de Pilar e Zaragoza para mais de 250 mil pessoas.

Em 2007 estrearam um novo show. Na Espanha foram mais de 20 apresentações em cidades como Barcelona, Santiago de Compostela, Valladolid, Bilbao, Madri para mais de 300 mil pessoas. God Save The Queen também participou em julho de 2007, do Montreux Jazz Festival, sem dúvida, o mais emblemático festival da Europa (onde tocaram mega bandas como Deep Purple, David Bowie, e o próprio Queen), que pela primeira vez em sua longa história recebeu um grupo tributo, por considerar God Save the Queen um caso único, fora de qualquer parâmetro.

O British Council considerou como "o melhor tributo jamais realizado", motivo pelo qual convidou-os a participarem das celebrações de 2008, ocasião em que Liverpool foi decretada como Capital da Cultura Européia.

Duração: 110min.
Classificação: Livre

Realização: OPUS e PONTO UNO

GOD SAVE THE QUEEN
Dias 01 e 02 de junho, no Teatro RioMar Fortaleza (Fortaleza/CE)
Dia 03 de junho, no Teatro Riachuelo (Natal/RN)
Dia 04 de junho, no Teatro RioMar Recife (Recife/PE)
Dias 08 e 09 de junho, no Teatro Bradesco (SP)
Dia 14 de junho, no Auditório Araújo Vianna (RS)
Dias 16 e 17 de junho, no Teatro Bradesco Rio (RJ)

FORTALEZA (CE)
Dias 01 e 02 de junho
Quinta e sexta, 21h
Teatro RioMar Fortaleza (Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 Piso L3 - Shopping RioMar Fortaleza – Papicu / Fortaleza – CE)
www.teatroriomarfortaleza.com.br

NATAL (RN)
Dia 03 de junho
Sábado, às 21h
Teatro Riachuelo (Av. Bernardo Vieira, 3775 / Natal – RN)
www.teatroriachuelonatal.com.br

RECIFE (PE)
Dia 04 de junho
Domingo, às 20h
Teatro RioMar Recife (Av. República do Líbano, 251 / 4º piso – RioMar Shopping / Recife – PE)
www.teatroriomarrecife.com.br

SÃO PAULO (SP)
Dias 08 e 09 de junho
Quinta e sexta, às 21h
Teatro Bradesco (Rua Palestra Itália, 500 / 3º piso – Bourbon Shopping São Paulo)
www.teatrobradesco.com.br

PORTO ALEGRE (RS)
Dia 14 de junho
Quarta-feira, às 21h
Auditório Araújo Vianna (Av. Osvaldo Aranha, 685)
www.araujovianna.com.br

RIO DE JANEIRO (RJ)
Dias 16 e 17 de junho
Sexta e sábado, às 21h
Teatro Bradesco Rio (Avenida das Américas, 3900 – loja 160 do Shopping VillageMall – Barra da Tijuca)
www.teatrobradescorio.com.br

Fonte: Produção / Assessoria